Santa Carona

Não deixar que se perca a criança interior.

É interessante perceber que quando somos crianças queremos nos parecer como adultos: usamos a sandália de salto da mãe, os garotos, o sapato do pai, mas ao mesmo tempo que eu borrocava a boca de batom, dizia a minha mãe que não queria crescer.

Em pensar que aquela frase faz todo sentido hoje. Embora tenha crescido e me tornado uma adulta, busco ser criança, ser uma criancinha nos braços de Deus.

Essa busca pela infância espiritual, sempre me faz lembrar da minha Teresa, Santa Teresinha do Menino Jesus, mas além dela, todos os outros santos com certeza buscaram essa infância espiritual, pois o próprio Cristo disse “Deixai vir a mim as criancinhas pois delas é o reino do céu”.

A infância espiritual não faz com que sejamos bobos, ou ingênuos, pelo contrário, nos faz sábios, pois com ela somos dóceis ao Espírito Santo e deixamos Ele nos guiar conforme a Sua vontade.

Mas muitas vezes esquecemos que a infância espiritual deve ser cultivada, como flor, se não a regamos, ela murcha e perece. Como então fazer para ser uma eterna criança?

Para se ter essa infância espiritual devemos primeiramente confiar em Deus, acreditar Nele e estar sempre conversando com Nosso Pai, além disso devemos ser simples: as crianças são puras e tendem a ver as coisas com uma simplicidade surpreendente. Muito além dessas duas características, devemos ser obedientes, quando se é uma boa criança, pode-se até questionar alguma ordem, mas mesmo assim ela não a deixa de cumprir, pois quer servir a quem ama.

Eu ainda tenho muito o que caminhar até me tornar uma boa criancinha, mas quando estou cansada inclino a cabeça no colo de minha Mãe, Santa Maria e ela me devolve esse vigor da juventude. Que possamos, todos nós buscar ser crianças, que não deixemos murchar a flor da nossa infância espiritual, que estejamos sempre prontos a recostar nossa cabeça no colo da Mãe e recomeçar de novo, para no fim alcançar o Reino de Deus.

Sílvia Maria

Mulher menina, estudante de química, fãzona de Santa Teresinha