Santa Carona

Cuidado com as suas decisões!

Já comentamos aqui no blog sobre uma infiltração de pensamentos na Igreja que vão contra os princípios cristãos e se manifesta na omissão da verdade por medo de perder fiéis e desejo de ganhar seguidores. Sabemos que a Igreja não fica “moderna”: os ensinamentos de Cristo são sempre os mesmos, não se modernizam. Essa tentativa de relativização da doutrina da Igreja, inclusive pelo viés marxista – a conhecida Teologia da Libertação -, tem gerado uma série de consequências, sobretudo novas acusações contra cristãos que preferem ficar ao lado da verdade, sem medo.

Quem nunca ouviu a seguinte frase: “Se diz cristão, mas tem tal posicionamento”? Essa frase é muito utilizada por pessoas que gostam de ficar observando em regime de plantão a caminhada de quem está tentando ser um bom cristão. Antes, ela era utilizada quando este cristão cometia um erro, como se as possibilidades de arrependimento e retorno ao caminho correto fossem quase nulas, como se um cristão nunca cometesse erros. Agora, além disso, essa frase é utilizada como um modo de calar a voz de um cristão, de pressioná-lo acerca de suas decisões em vários âmbitos, especialmente o político. O pior é que esse tipo de acusação é feita, em alguns casos, por católicos contra católicos! Estranho, né?! Mas tem uma diferença. Essas acusações são feitas por católicos que seguem um viés marxista, contra um católico que vai contra esse pensamento, pois é ciente das consequências.

É preciso ter cautela com as más infiltrações dentro da Igreja: afinal, sempre se buscou meios de persegui-la e derrubá-la, mas ela está de pé há mais de 2000 anos.

A Igreja Católica defende princípios cristãos que visam  inclusive a dignidade humana. A Doutrina Social da Igreja é bem clara com relação a isso e explica vários outros posicionamentos da Igreja em diversos campos. Nós temos a liberdade de escolher, mas é preciso pensar que toda escolha tem uma consequência, seja boa ou ruim. E é importante salientar que nossa liberdade deve ser movida e determinada por nossa convicção pessoal interior, e não por um impulso interior cego, ou por mera coação externa. É preciso analisar os fatos, pensar com prudência, antes de tomar uma decisão.

No exercício da liberdade, o homem põe atos moralmente bons, construtivos da pessoa e da sociedade, quando obedece à verdade, ou seja, quando não pretende ser criador e senhor absoluto desta última e das normas éticas… O exercício da liberdade implica a referência a uma lei moral natural, de caráter universal, que precede e unifica todos os direitos e deveres” (Compêndio da Doutrina Social da Igreja).

O Brasil está passando por uma nova fase de decisão sobre seu futuro. Sabemos que a vida política no Brasil está complicada e que muitas pessoas tem sede de mudança. É importante pensar e raciocinar antes de decidir em quem votar: colocar na balança quem pode melhorar o nosso país, fazendo-o caminhar conforme Deus quer, pois afinal de contas, “aqueles que estão em posição de autoridade no final terão que prestar contas a Deus” (Dt 17,18).

Qual candidato levará isso em conta? Há muitas coisas que precisam ser colocadas na balança antes de escolher, inclusive o fato de que os candidatos são humanos e que há de chances de errarem em algum momento. Quem pode errar menos e prejudicar menos a sociedade? Aliás, quem pode evitar que as pessoas sejam conduzidas ao erro? Quem realmente pensa que um dia irá prestar contas a Deus por seus atos? Esta é uma decisão séria, pois, ao contrário das escolhas individuais que geram consequências individuais, esta é uma escolha que gera consequências para todos.

Neste segundo turno, temos dois candidatos na disputa: Bolsonaro e Haddad. Sua escolha será para o candidato que defende o aborto, que mata crianças e fere a alma de muitas mulheres? Sua escolha será para o candidato e vice que apoiam uma bandeira feminista, que leva a uma desconstrução da feminilidade e da masculinidade, trazendo uma série de problemas e perseguições até mesmo para as próprias mulheres? Sua escolha será para o candidato que praticamente não respeita o cristianismo ao ferir princípios cristãos? Essas ideologias citadas são defendidas pelo Haddad juntamente com seu partido. Há muitas coisas para serem colocadas na balança, ficaria um texto enorme se citasse tudo. Pense por si próprio, leia os planos de governo, avalie governos passados e até mesmo de outros países e veja os resultados. Seja sensato ao escolher e pense nas consequências.

Pabline Gasparoti

Goiana, graduada em farmácia, catequista, gosto de uma boa leitura e sou apaixonada por Deus.