Santa Carona

Reverência na Igreja

Como é interessante observar uma mãe ou um pai ensinando seu filho pequeno a se comportar dentro da igreja. Ensinam aos pequenos desde cedo, a importância e o porquê de se portarem com respeito neste local, mostrando que Deus está ali, e diferentemente de outros lugares, a Igreja é a casa de Deus, é um lugar de oração e de silencio. Infelizmente, não são todos os pais que agem assim, mas é uma grande maioria. Agora, imagine se esse pensamento sobre como se portar bem na igreja, começasse a ser ignorado por boa parte da população, o que seria de nossas igrejas?

Nestes últimos dias assisti a uma reportagem que falava sobre uma mudança de posicionamento de algumas igrejas protestantes e anglicanas do Reino Unido. Elas tentam se reinventarem para atrair fiéis, trazendo uma mistura de “Sagrado com o Moderno”. Essa mistura vai desde apresentações de comédia a bar e parque de diversões, tudo dentro da igreja. Separei algumas falas da reportagem para que pudéssemos ter uma noção do que se passa:

“ E a igreja não é mais necessariamente um lugar de silêncio”.

“Não importa se a gente está em uma igreja, ou num teatro, ou num pub, o pessoal tem uma cabeça aberta para esse tipo de comédia”.

“ Crianças e adolescentes se divertem (em pista de skate por exemplo), e subvertem a idéia de que a igreja é lugar de silêncio.”

“Enquanto isso as missas de domingo tem ficado vazias”. O ex padre diz que isso não é necessariamente um problema, que o novo público não precisa virar religioso, mas que ver essas pessoas aqui durante a semana nesse clima já é uma forma de espalhar os valores cristãos e resgatar o papel da igreja, de ser o coração da comunidade.”

A fala que mais me chamou a atenção foi esta última, “Enquanto isso as missas de domingo tem ficado vazias”. Então, na verdade, esses “fiéis” não estão indo lá  à procura de Deus, mas atrás de diversões. Com esta reportagem, notei diferentes reações das pessoas ao meu redor. Algumas reagiram com espanto e outras com admiração, afirmando que tal idéia poderia ser adotada pela Igreja Católica, por diferentes razões. Não é de se estranhar que tenha surgido essas diferentes opiniões já que, a meu ver, a reportagem foi bem tendenciosa.  Não somente no Reino Unido, mas em outros países como o nosso, vemos que essa idéia vem chegando em algumas de nossas igrejas Católicas, trazendo mudanças litúrgicas que visam deixar a missa mais “animada”, para que atraiam os fiéis.  Mas vamos pensar por outro lado: Por que as pessoas estão se afastando? Será que elas realmente sabem o porquê de ter uma postura adequada dentro da igreja, inclusive na Santa Missa?

É importante sabermos que vamos à igreja com o desejo de se encontrar com Deus, em Sua casa. Quando visitamos a casa de algum parente ou amigo, temos o cuidado de deixar as coisas em ordem. Por que que na casa do Senhor seria diferente? Aliás, por essa razão, tudo na igreja deve ser cuidado com maior zelo. Desde a arquitetura até o modo de se portar, tudo deve ser “digno da Glória de Deus”, como disse Justiniano ao desejar a construção da belíssima Catedral de Santa Sofia.

O mundo atualmente é barulhento e a correria e a busca pelo ter nos sufocam. Seria muito ruim levar esse barulho para dentro da igreja também.  O silencio é necessário para alma, inclusive e principalmente dentro da igreja, não podemos abafá-lo. Muitas vezes a palavra “silêncio” assusta a muitos, e a explicação para isso é o fato de termos medo de ficarmos sozinhos com nossos próprios pensamentos, que aparecem como um furacão e nos assustam. Realente é difícil acalmar uma tempestade espiritual, mas só podemos fazer isso encarando-a de frente, e isso só será possível só houver um verdadeiro recolhimento, suficiente para ouvir as perturbações de nossa alma e vermos que o silencio é necessário pra ouvir as moções do Espírito Santo, de modo que se entenda o caminho e persevere na graça. Deus muitas vezes fala através de uma brisa leve, precisamos parar para escutá-lo:

“Veio um vento impetuoso e forte, que desfazia as montanhas e quebrava os rochedos, mas o Senhor não estava no vento. Depois do vento houve um terremoto, mas o Senhor não estava no terremoto. Passado o terremoto, veio um fogo, mas o Senhor não estava no fogo. E depois do fogo ouviu-se o murmúrio de uma leve brisa. Ouvindo isso, Elias cobriu o rosto com o manto, saiu e pôs-se à entrada da gruta”. 1 Reis 19, 11-13

É importante frisar que não é errado buscar um pouco de diversão, desde que sadias e nos lugares certos, pois também precisamos de descanso. O equilíbrio é necessário para que tenhamos animo e força para seguir o caminho de Deus. Há momentos de correria, diversão e há momentos de silencio, no qual devemos parar para escutar a voz Dele. Podemos encontra-lo em muitos momentos e lugares, mas não podemos negar que na igreja, nos sentimos mais em paz, nos sentimos a sós com ele, para falar ou simplesmente escutar, sem distrações, cuja atenção estará voltada somente para Ele.

Pabline Gasparoti

Goiana, graduada em farmácia, catequista, gosto de uma boa leitura e sou apaixonada por Deus.