Santa Carona

O que buscar

Tarkovski, no filme Nostalghia, dizia assim: “Você quer ser feliz. Mas existem coisas mais importantes”. Foi um trecho do filme que chamou muita atenção. Para além do “niilismo juvenil” babaca, isso é importante, porque mostra a capacidade de realização que sai da satisfação de prazeres ínfimos. Hoje vi outra observação também muito significativa sobre o tema.

Aqui está:

“Buscar a felicidade é a coisa mais inútil do mundo, porque você nunca sabe o que vai deixá-lo feliz ou não. É certo que algumas coisas o deixam feliz e outras o deixam infeliz, então são aquelas que você vai ter de buscar. Nosso esforço dirige-se sempre a fazer alguma coisa, a conquistar algo, e não a uma coisa abstrata chamada felicidade. Isso eu já entendi faz tempo: buscar a felicidade é fazer buraco na água. Quando o sujeito passa da camada quatro para a cinco, já entendeu isso. Se ele buscar a felicidade ficará infeliz, então é melhor buscar vitória, autoafirmação, força etc. Nesse ponto, já passou do estágio da busca da felicidade.” (Olavo de Carvalho)

Eis que os náufragos seguem se agarrando àquilo que vale realmente a pena.


Nota feita no Facebook no dia 08 de novembro de 2017.

Tobias Goulao

Natural de Pirenópolis, professor, mestre em História, sobrevivente de duas universidades, amante daquelas coisas boas da vida: meus livros, meus filmes, cerveja artesanal e café.